Jose Marti

Nasceu em 28 de janeiro de 1853 em Havana.

Em 1869 é preso em Havana e condenado a seis anos de trabalhos forçados. Consegue o indulto por esforço de sua mãe, mas acaba sendo deportado para a Espanha. Em 1877, estabelece-se na Guatemala, onde passa a lecionar na escola normal, e casa-se no México com Carmen Zayas-Bazán.

É deportado novamente para a Espanha por conspirar contra o governo cubano, viajando em seguida para os Estados Unidos. Em 1880, publica seus primeiros trabalhos nos jornais The Hour e The Sun.  Em 1884, é nomeado cônsul do Uruguai, mas renuncia ao cargo meses mais tarde por suas atividades revolucionárias. Funda em 1892 o Partido Revolucionário Cubano, mesmo ano em que lança o jornal Patria.

Em 1895, na ilha de Santo Domingo, escreve o Manifiesto de Montecristi, no qual propõe a guerra sem ódio. O manifesto é assinado junto com Máximo General Gómez y Baez, o herói da independência cubana. Desembarca com ele em Playitas, onde morre um mês mais tarde, em 19 de maio de 1895, durante uma batalha com tropas espanholas em Dos Ríos. Como escritor, é considerado um dos precursores do modernismo ibero-americano.