FAQ

O que é o Memorial?

É uma fundação sem fim lucrativo mantida pelo Governo do Estado de São Paulo com o objetivo de promover, difundir e integrar as diversas manifestações culturais dos países latino-americanos. É uma instituição, portanto, que tem como missão fomentar a cultura no sentido amplo – não apenas a arte, mas também o conhecimento e a reflexão sobre a nossa região.

O Memorial é um museu?

O Memorial não é exatamente um museu, mas o Pavilhão da Criatividade Darcy Ribeiro, um dos nossos espaços, pode ser considerado o maior museu brasileiro de arte popular latino-americana. O Memorial também possui um acervo de arte moderna, com obras de grandes artistas contemporâneos brasileiros. A Galeria Marta Traba sedia exposições temporárias regularmente. E áreas da biblioteca, do auditório, do pavilhão e do anexo dos congressistas também recebem mostras, ocasionalmente.

O que acontece no Memorial?

Shows, exposições, teatro, dança, concertos, palestras, seminários, cursos, festas ao ar livre fazem parte do cotidiano do Memorial. A maioria dos nossos eventos tem entrada franca.

Como visitar o Memorial?

Além de vir aos eventos, qualquer pessoa pode visitar o Memorial espontaneamente e passear pelo nosso conjunto arquitetônico. Caso queira uma orientação dos monitores, ela deverá dirigir-se à recepção, conhecida por “Quejinho”, ao lado da entrada monumental (portão 1). Clique aqui para descobrir como chegar ao Memorial.

O Memorial tem restaurante?

Sim. Há uma lanchonete e restaurante ao lado do Pavilhão da Criatividade. Na hora do almoço, são servidas refeições no estilo self service (por quilo).

Por que a América Latina tem esse nome?

Por que ela foi colonizada por países europeus (França, Portugal e Espanha) cujas línguas são derivadas do latim falado pelos romanos na Antiguidade.

Que países fazem parte da América Latina?

O Memorial considera parte da América Latina todos os países do subcontinente, do México, na América do Norte, à Argentina, na América do Sul, passando pelas pequenas repúblicas da América Central e as ilhas do Caribe. São nações irmãs, com  história política, econômica e cultural parecida. Esse conceito inclui países da região que não necessariamente falam idioma latino.

Pode-se fotografar o Memorial?

Naturalmente, os visitantes podem fotografar o Memorial. Fotos para uso comercial não são permitidas, a menos que sejam autorizadas pela Diretoria Administrativa e Financeira (DAF). A única restrição é quanto ao uso de flash no interior do Salão de Atos Tiradentes. Repórteres fotográficos e fotógrafos em geral interessados em fazer uso editorial da imagem do Memorial devem entrar em contato com o nosso Departamento de Comunicação Social (csocial@memorial.sp.gov.br).