Pavilhão da Criatividade

Pavilhão da Criatividade por Fábio Pagan

Lazer e entretenimento ao ar livre, história e cultura nos espaços expositivos. Essa é a combinação que vem rotulando o Memorial da América Latina como referência da cultura popular em São Paulo. Os eventos na praça são realizados em frente e ao longo do prédio em forma de centopeia que abriga o museu permanente de arte popular dos povos antigos da América Latina.

É o Pavilhão da Criatividade, menina dos olhos do projeto que o antropólogo, etnólogo e educador Darcy Ribeiro desenvolveu para dar o conteúdo cultural ao conjunto arquitetônico de Niemeyer.

O acervo permanente de cerca de 4 mil peças de arte popular do Brasil, México, Peru, Equador, Guatemala, Bolívia, Paraguai, Chile e Uruguai é composto por trajes típicos, máscaras, estandartes, instrumentos musicais, objetos de adorno e de uso cotidiano, brinquedos, adereços religiosos e profanos, obras em argila, madeira, esculturas em ferro, fibras, entre muitas outras peças, coletadas em viagens do casal de fotógrafos Jacques e Maureen Bisilliat.

O lugar exala conhecimento e desperta curiosidade da garotada, que tem especial atração pela maquete subterrânea com o mapa, em alto relevo, da América Latina. A obra, recoberta por vidro transparente e à prova de impacto, é dos artistas Gepp e Maia, especialistas em desenho minimalista. Eles recriaram os principais pontos geográficos e históricos da região, e produziram autêntico passeio pela arte
e cultura dos povos antigos.

Outra atração que compõe o cenário do pavilhão é o Altar dos Mortos, montado no espaço dedicado ao México. É a réplica da tradição que vem desde os primórdios da civilização azteca e que a cada ano ganha mais espaço no Memorial. Nessa data, além do Altar dos Mortos, com homenagens às celebridades mexicanas e brasileiras, há intensa programação musical, cinema, feira gastronômica e concurso de fantasias típicas da data.

Anexo ao Pavilhão da Criatividade, de um lado o Espaço Multiuso recebe exposições temáticas – casos da Vila do Chaves e do Castelo Rá-Tim-Bum. De outro, o Espaço Gabriel García Márquez pode ser utilizado tanto para apresentações musicais, stand-up e peças teatrais como para mostras de artes.


Visitação ao Pavilhão: de terça a domingo, das 9h às 18h.

veja a arte popular