Darcy Ribeiro

Etnólogo, antropólogo, professor, educador, ensaísta e romancista, nasceu em Montes Claros (MG), em 1922, e faleceu em Brasília, DF, em 1997, aos 74 anos. Era membro da Academia Brasileira de Letras (ABL) e senador. Diplomou-se em Ciências Sociais pela Escola de Sociologia e Política de São Paulo (1946), com especialização em Antropologia. Fundou o Museu do Índio, que dirigiu até 1947, e criou o Parque Indígena do Xingu.

Criou a Universidade de Brasília, de que foi o primeiro reitor; foi ministro da Educação do Governo Jânio Quadros (1961) e chefe da Casa Civil do Governo João Goulart. Com o golpe militar de 64, teve os direitos políticos cassados e foi exilado. Viveu em vários países da América Latina. Professor de Antropologia da Universidade Oriental do Uruguai; foi assessor do presidente Salvador Allende, no Chile, e de Velasco Alvarado, no Peru. Escreveu livros de antropologia, educação, romances e ensaios. O autor de “O povo brasileiro” colaborou na criação do Memorial da América Latina. Gravou um disco na série mexicana “Vozes da América”. Recebeu títulos de Doutor Honoris Causa da Sorbonne, da Universidade de Copenhague, da Universidade do Uruguai, da Universidade da Venezuela e da Universidade de Brasília