Sementeira

Esta postagem também está disponível em: Espanhol

Semeando novos leitores

O projeto Sementeira germinou pela primeira vez durante nossas discussões em torno de uma questão bem simples: como plantar o gosto pela leitura em um universo estudantil cada vez mais exposto ao predomínio frenético da imagem. Alguém sugeriu que um contato entre o leitor iniciante e o escritor seria um bom começo. Sim, mas como tornar esse contato fértil? Foi então que se optou por atuar na área de apoio à formação do professor de ensino fundamental, principalmente o da escola pública.

Foi então que, em parceria com o Centro Universitário Nove de Julho, o Centro Brasileiro de Estudos da América Latina (CBEAL), deste Memorial, desenhou o projeto Sementeira, que conta com o apoio da Cia. das Letrinhas. O projeto Sementeira busca, fundamentalmente, a formação contínua de professores que atuam na área das linguagens para que esses possam repassar aos seus alunos. Mas, como? Durante o bimestre, profissionais da UNINOVE trabalham um autor com professores de escolas previamente selecionadas. Esses, por sua vez, estudam com seus alunos um livro desse mesmo escritor. Os mestres da UNINOVE orientam os professores das escolas públicas escolhidas a desenvolverem em sala de aula atividades que propiciem aos seus alunos o gosto pelo texto literário, a partir da compreensão de sua estrutura e de sua linguagem. São abordados principalmente aspectos de teoria literária e lingüística, que favorecem a compreensão da linguagem literária; e elaboradas atividades pedagógicas em cima da obra do autor em questão.

O projeto culmina com o encontro, no final do segundo mês, do escritor estudado com os alunos e os professores das escolas envolvidas, além dos profissionais da UNINOVE. O evento se dá na Biblioteca Latino-americana Victor Civita, do Memorial. Embora na escola ele atinja a quase todos os alunos, nos encontros com os autores contamos com a participação de apenas cento e vinte alunos, número compatível com a meta de proporcionarmos um contato personalizado com o autor. Os resultados desses encontros mostram-nos que a conjunção entre formação contínua do professor e o contato do aluno com o autor e sua obra é uma excelente alternativa para formar um leitor proficiente e crítico. Assim, combate-se a desigualdade social e incentiva-se a participação de jovens em eventos culturais que ampliam seus horizontes e formas de atuação em sociedade.

Biblioteca Latino-Americana Victor Civita(acesso pelos portões 2, 4 e 5 do Memorial da América Latina).Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664 – ao lado da Estação Barra Funda do Metrô