Bibliografia Armando Freitas Filho

PUBLICAÇÕES

POESIA

1. Palavra, edição particular, Rio de Janeiro, 1963.

2. Dual, poemas-práxis, edição particular, Rio de Janeiro, 1966.

3. Marca registrada, poemas-práxis, Editora Pongetti, Rio de Janeiro, 1970.

4. De corpo presente, edição particular, Rio de Janeiro, 1975.

5. Mademoiselle Furta-Cor, com litografias de Rubens Gerchman, edição composta e impressa manualmente por Cléber Teixeira, Editora Noa Noa, Florianópolis, 1977.

6. À mão livre, Editora Nova Fronteira, Rio de Janeiro, 1979.

7. longa vida, Editora Nova Fronteira, Rio de Janeiro, 1982.

8. A meia voz a meia luz, edição particular, Rio de Janeiro, 1982.

9. 3X4, Editora Nova Fronteira, Rio de Janeiro, 1985. Prêmio Jabuti de poesia de 1986.

10. Paissandu Hotel, projeto gráfico de Salvador Monteiro, edição fora do comércio, Rio de Janeiro, 1986.

11. De cor, Editora Nova Fronteira, Rio de Janeiro, 1988.

12. Cabeça de homem, Editora Nova Fronteira, Rio de Janeiro, 1991.

13. Números anônimos, Editora Nova Fronteira, Rio de Janeiro, 1994.

14. Dois dias de verão, com Carlito Azevedo e ilustrações de Artur Barrio, Sette Letras, Rio de Janeiro, 1995.

15. Cadernos de Literatura 3, com Adolfo Montejo Navas, Impressões do Brasil, Rio de Janeiro, 1996.

16. Duplo cego, Editora Nova Fronteira, Rio de Janeiro, 1997.

17. Erótica, com gravuras de Marcelo Frazão, Editora Velocípede, Rio de Janeiro, 1999.

18. Fio terra, Editora Nova Fronteira, Rio de Janeiro, 2000 Prêmio Alphonsus de Guimaraens.

19. 3Tigres, com Vladimir Freire, Rio de Janeiro,2001.

20. Sol e carroceria, com serigrafias de Anna Letycia, Rio de Janeiro, 2001.

ENSAIO

Anos 70 – Literatura, com Heloísa Buarque de Hollanda e Marcos Augusto Gonçalves, Editora Europa, Rio de Janeiro, 1979.

LITERATURA INFANTO-JUVENIL

1. Apenas uma lata, Editora Antares, Rio de Janeiro, 1980. Prêmio Fernando Chinaglia, 1980.

2. Breve memória de um cabide contrariado, Editora Antares, Rio de Janeiro, 1985.

TABLÓIDE

1. A flor da pele, com fotos de Roberto Maia, edição particular, Rio de Janeiro, 1978.

2. Loveless!, com gravura de Marcelo Frazão, Impressões do Brasil, Rio de Janeiro, 1995.

 

ALGUMAS ANTOLOGIAS BRASILEIRAS

1. A novíssima poesia brasileira, organizada por Walmir Ayala, Rio de Janeiro, Cadernos Brasileiros, 1965.

2. Pequena antologia da poesia práxis, organizada por Cassiano Ricardo, Rio de Janeiro, Livraria José Olympio Ed., 1966.

3. Antologia dos poetas brasileiros (fase moderna), organizada por Manuel Bandeira e Walmir Ayala, Rio de Janeiro, Edição de Ouro, 1967.

4. Literatura brasileira hoje, organizada por Arnaldo Saraiva, Lisboa, Jornal do Fundão, 1968.

5. Poesia de vanguarda no Brasil, organizada por Antônio Sérgio Mendonça, Rio de Janeiro, Ed. Vozes, 1970.

6. La moderna poesia brasileña (30 autores), Rio de Janeiro, Instituto Nacional do Livro, Ministério da Cultura, 1989.

7. 41 poetas do Rio, organizada por Moacyr Félix, Rio de Janeiro, Funarte , Ministério da Cultura, 1998.

POESIA NO ESTRANGEIRO

1. Anthologie de la nouvelle poésie brésilienne, Ed. L’Hartmattan, Paris, 1988, trad. por Serge Bourjea.

2. Brasilien land der extreme, Ed. Haremberg, Dortmund, 1990, trad. por Ingrid Schwamborn.

3. Manuskript, Forum Stadtpark A-8010, Viena, 1993, trad. por Fritz Frosch.

4. The gathering of voices – The twentieth-century poetry of Latin America, Ed. Verso, London/New York, 1993, trad. por David Treece.

5. Modern poetry in translation, New Series/Nº 6/Winter 1994-95 Special Feature: Modern poetry from Brazil, King’s College London, University of London, 1994, trad. por David Treece.

6. Antologia da poesia brasileira, Ed. Embaixada do Brasil em Pequim, Departamento Nacional do Livro, Fundação Biblioteca Nacional, 1994, trad. por Zhao Deming.

7. Cabeza de hombre, edição bilingüe, Ed. Hiperión, 1995, Madri, trad. por Adolfo Montejo Navas.

8. Poeti brasiliani contemporanei, Ed. Centro Internazionale della Grafica di Venezia, Veneza, 1997, trad. por Giampaolo Tonini, sob a curadoria de Sílvio Castro.

9. Norte y sur de la poesía iberoamericana, coordenação de Consuelo Triviño, Editorial Verbum, Madri,1997.

10. Vozes poéticas da lusofonia, organização Instituto Camões, cordenação Alice Brás e Armandina Maia, Câmara Municipal de Sintra,1999.

11. Journal of Latin American Cultural Studies Vol. 9, number 1, March 2000, trad. por David Treece.

ORGANIZAÇÃO E INTRODUÇÃO

1. Inéditos e dispersos – poesia/prosa, Ana Cristina César, Editora Brasiliense, São Paulo, 1985.

2. Escritos da Inglaterra, Ana Cristina César, Editora Brasiliense, 1988.

3. Escritos no Rio – artigos/resenhas/depoimento, Ana Cristina César, Editora da UFRJ/Editora Brasiliense, Rio de Janeiro/São Paulo, 1993.

4. Correspondência incompleta, Ana Cristina César, com Heloísa Buarque de Hollanda, Editora Aeroplano, Rio de Janeiro, 1999.

ALGUMAS ANÁLISES CRÍTICAS

1. Sobre Palavra:

Palavra“, Eduardo Portella, in Tempo Brasileiro, Rio de Janeiro, 6 de dezembro de 1963.

Palavra“, Pilar Gómez Bedate, in Revista da Cultura Brasileña, nº14, Madri, 1966.

2. Sobre Dual:

Abertura ao coletivo“, Camargo Meyer, in Suplemento do Livro, Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 10 de dezembro de 1966.

A palavra dual“, Laís Correa de Araújo, in “Roda Gigante”, Suplemento Literário do Minas Gerais, Belo Horizonte, 4 de março de 1967.

3. Sobre Marca registrada:

A poesia em toda sua fatalidade dialética“, Mario Chamie, Suplemento Literário d’ O Estado de S. Paulo, 23 de julho de 1972.

4. Sobre De corpo presente:

A linguagem e seus corpos“, Mario Chamie, in Casa da época, São Paulo, Conselho Estadual de Artes e Ciências Humanas, 1979.

5. Sobre À mão livre:

O desenho poético de Armando” (prefácio), José Guilherme Merquior, Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira, 1979. Posteriormente, publicado em As idéias e as formas, José Guilherme Merquior, Ed. Nova Fronteira, 1981.

4ª capa: Heloisa Buarque de Hollanda, Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira, 1979.

6. Sobre Longa vida:

O livro, a viagem” (prefácio), Ana Cristina Cesar, Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira, 1982.

Orelhas: Sebastião Uchoa Leite, Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira, 1982.

Longa vida, o poema“, Heloisa Buarque de Hollanda, Jornal do Brasil, 9 de abril de 1983. Posteriormente, publicado em 70/80 Cultura em trânsito, Elio Gaspari, Heloisa Buarque de Hollanda & Zuenir Ventura, Rio de Janeiro, Ed. Aeroplano, 2000.

Gosto de sangue“, Paulo Leminski, Veja, São Paulo, 16 de março de 1983.

7. Sobre 3×4:

Um piscar de olhos” (prefácio), Flora Süssekind, Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira, 1985.

P.S.” (posfácio), Silviano Santiago, Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira, 1985.

Cintilação poética“, Caio Fernando Abreu, IstoÉ, São Paulo, 25 de agosto de 1985.

Armando Freitas Filho 3×4, e algo mais“, Jorge Fazenda Lourenço, Nova Renascença, Lisboa, vol XII, inverno 1992.

8. Sobre De cor:

De cor e salteado” (prefácio), José Miguel Wisnik, Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira, 1988.

Equilíbrio tenso“, Mário Sérgio Conti, Veja, São Paulo, 5 de outubro de 1988.

Armando Freitas Filho: de cor“, Lino Machado, Colóquio Letras, nº 108, Lisboa, março/abril 1989.

9. Sobre Cabeça de homem:

Poesia da hora recente” (prefácio), Luiz Costa Lima, Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira, 1991.

Orelhas: João Gilberto Noll, Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira, 1991.

Beleza torna-se colisão em Cabeça de homem“, Augusto Massi, Caderno Letras, Folha de S. Paulo, 31 de agosto de 1991.

“O desejo aflito”, Maria Rita Kehl, Caderno Idéias, Jornal do Brasil, 14 de setembro de 1991.

10. Sobre Números anônimos:

Orelhas: Laymert Garcia dos Santos, Rio de Janeiro, Ed. Nova Fronteira, 1994.

Escritor disseca as contradições cariocas“, Marcelo Coelho, Folha de S. Paulo, 13 de janeiro de 1995.

Freitas Filho mostra o avesso do lirismo“, Marcelo Coelho, Folha de S. Paulo, 18 de janeiro de 1995.

Saudades de tudo“, Maria Rita Kehl, in A mínima diferença, Rio de Janeiro, Imago Editora, 1996.

11. Sobre Duplo cego:

Disparando às cegas“, Sergio Alcides in Inimigo Rumor Rio de Janeiro, Ed. Sette Letras, número 3, setembro-dezembro 1997.

Tateando no escuro“, Ronald Polito, Caderno Pensar, Estado de Minas, 18 de outubro de 1997.

Como no começo de tudo“, Betania Amoroso, Caderno Mais!, Folha de S. Paulo, 9 de novembro de 1997.

12. Sobre Fio terra:

Poeta extrai riqueza da recusa“, Marcelo Coelho, Folha de S. Paulo, 4 de novembro de 2000.

Já não é a alma que fala“, Viviana Bosi, Jornal de resenhas, Folha de S.Paulo, 10 de fevereiro de 2001.

A marca do flagrante reveste a poesia de Armando Freitas Filho“, Paulo Franchetti,Caderno 2/Cultura, O Estado de S. Paulo, 24 de dezembro de 2000.

13. Sobre a obra:

New voices from the shadows“, in The gathering of voices de Mike Gonzalez e David Treece, London-New York, Ed. Verso, 1992.

14. Tese universitária:

Estratégias felinas – Discurso poético X Mídia na poesia brasileira contemporânea: Armando Freitas Filho e Sebastião Uchoa Leite. Dissertação de mestrado de Renato Tapado. Florianópolis, UFSC, 1995.

 

ALGUMAS ENTREVISTAS E DEPOIMENTOS

1. “Em flagrante, na Terceira Margem“. Depoimento publicado na revista Módulo, Rio de Janeiro, edição 73, novembro de 1982.

2. “Ni adorno, ni Benjamin“. Depoimento e poemas (trad. por Jorge Fonderbrider), publicados em Diario de Poesía, Buenos Aires, inverno de 1987.

3. “João Cabral, Tite e Armando falam de poesia“. Entrevista dada a Toni Marques para O Estado de S. Paulo, 17 de setembro de 1988.

4. “As vanguardas não suportam a dúvida“. Entrevista dada a José Castello para o Caderno Idéias, Jornal do Brasil, 1 de outubro de 1988.

5. “Três mosqueteiros“. Depoimento publicado na Folha de S. Paulo, 12 de maio de 1990. Posteriormente, publicado em Artes e ofícios da poesia, organizado por Augusto Massi, Porto Alegre, Artes e Ofícios – Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, 1991..

6. “A lira e a luta dos 30 anos“. Entrevista dada a Toni Marques para o Caderno Livros, O Globo, 18 de julho de 1993.

7. “Armando Freitas Filho“. Depoimento publicado em Escrever 2, organizado por Giovanni Ricciardi, Ecumenica Editrice, Bari, 1994.

8. “O Rio em roteiro acre-lírico“. Entrevista dada a Elizabeth Orsini para o Caderno Livros, O Globo, 13 de novembro de 1994.

9. “Entrevista com Armando Freitas Filho” dada a Severino Francisco para a revista Cerrados, Brasília, nº 5 ano 5, 1996.

10. “Por barbear com a cara de encontro ao dia“. Depoimento publicado na revista Azougue, São Paulo, nº 3, novembro de 1996.

11. “Não quero voar, quero pisar“. Entrevista dada a Luciano Trigo para o Caderno Prosa & Verso, O Globo, 27 de setembro de 1997.

12. “Armando Freitas Filho“. Entrevista dada a Claudia Roquette-Pinto para O Carioca, Rio de Janeiro, nº 5, primavera de 1998.

13. Entrevista dada a André Luiz Pinto para a revista · doc, ano 1 nº 1, 2000.

14. “Armando Freitas Filho conversa com Mário Rosa para o Suplemento Literário de Minas Gerais, nº 64, outubro de 2000.

15. Entrevista dada a Heloisa Buarque de Hollanda para o Caderno Idéias, Jornal do Brasil, 21 de outubro de 2000.

16. Entrevista dada a Adolfo Montejo Navas, Cult, novembro de 2000.

17. “Na contramão do cartão postal“. Entrevista dada a Severino Francisco para o Jornal de Brasília, 5 de novembro de 2000.

ALGUMAS OBRAS DE REFERÊNCIA

1. La letteratura brasiiana, Luciana Stegagno Picchio, Milano, Sansoni-Accademia, 1972.

2. Grande Enciclopédia Delta Larousse, Rio de Janeiro, Delta, 1978.

3. Dicionário literário brasileiro, Raimundo de Menezes, Rio de Janeiro, Livros Técnicos e Científicos Editora, 1978.

4. Dicionário prático de literatura brasileira, Assis Brasil, Rio de Janeiro, Edições de Ouro, 1979.

5. Enciclopédia de literatura brasileira, direção de Afrânio Coutinho e José Galante de Sousa, Brasília, FAE,

Ver abertura

Entrevista

Depoimento

Antologia