Esculturas monumentais de Adelio Sarro ganham exposição no Memorial da América Latina

0

“O ser humano, por Adelio Sarro” traz 11 esculturas em fibra para praça no Memorial

O Memorial da América Latina recebe, a partir do dia 25 de setembro, uma exposição de um dos artistas brasileiros contemporâneos com maior representação internacional da atualidade. Pintor, escultor e desenhista autodidata, Adelio Sarro traz para “O ser humano, por Adelio Sarro”, 11 esculturas monumentais feitas em fibra, que ficarão expostas na praça em frente ao prédio da Administração.

Com o objetivo de levar a cultura para um público não acostumado a frequentar galerias e museus, Sarro desenvolveu obras em forma monumental, como esculturas, para serem instaladas em praças públicas. A técnica empregada foi desenvolvida pelo próprio artista. Após concluir os moldes básicos das esculturas, são adicionadas camadas de pigmentos coloridos e, ao final, para protegê-las, é aplicada uma camada de um verniz especial.

Na série exposta no Memorial, personagens são caracterizados por braços, pernas, mãos e pés com dimensões exageradas, assim como por feições muitas vezes carregadas, mas que produzem um efeito suave, multicolorido e harmônico.

Sarro possui mais de 200 monumentos, esculturas ou grupos de esculturas, chafarizes ou painéis expostos em praças públicas no Brasil e no exterior. Em Aparecida, cidade do estado de São Paulo, o artista criou a Via Sacra de Sarro, com 15 painéis de 4×4 metros, dentro da Catedral Basílica de Nossa Senhora Aparecida, e quatro relevos de mais de 7 metros dentro de duas capelas da Basílica.

Na pintura, Sarro utiliza tintas e combinações de cores típicas da América do Sul. Seu universo é composto de personagens trabalhadores rurais que, em seus quadros, ocupam a maior parte da tela.

O artista

Adelio Sarro é pintor, desenhista e escultor. Nasceu em 1950 em Andradina, interior do estado de São Paulo. Quando adolescente, trabalhou com seu pai como ajudante de pedreiro. Mas seu gosto pela arte faz com que frequentasse curso de desenhos e vendesse suas obras na Praça da República, no centro de São Paulo. Seu autodidatismo fez com que, em 1972, Sarro participasse de mostras coletivas e individuais.

Hoje, o artista contabiliza exposições na Suíça (“O futuro é nosso”, no World Economic Forum, Davos, 1999 e no Palais des Nations – ONU, Genebra, 2004), Rússia (“Força, magia e cores do Brasil”, no Museu de Arte Moderna de Moscou e Museu da Academia de Artes, São Petesburgo, 2007) e Polônia (Palace Of Fine Art, Cracóvia, 2010).

Em 2016 realizou uma exposição individual no Today Art Museum, em Beijing e no Changjiang Museum, em Chongjiang, na China. Também teve trabalhos expostos no Japão, Itália, Uruguai, Argentina, Estados Unidos, Nicarágua, Alemanha, Bélgica, França e Noruega. No Brasil, expôs no MASP (1982), Museu Histórico do Forte de Copacabana (RJ, 2005), Museu Alfredo Andersen, em Curitiba (PR, 2009) e no Espaço Cultural da FIESP (SP, 2019).

Em Vinhedo, inaugurou, em 2018, seu próprio museu, o Memorial de Artes Adelio Sarro, projetado por ele e onde está guardado todo seu acervo.

Serviço:
Exposição O Ser Humano, por Adelio Sarro
Abertura: 25 de setembro, às 10h
Visitação: Todos os dias, das 9h às 22h
Até 24 de novembro
Praça em frente ao prédio da Administração | Portões 8, 9 e 13
Entrada gratuita
Classificação livre

 

Compartilhar.

Comentários encerrados.