Bienalsur no Memorial poderá ser vista nos cinco continentes

0

É possível promover um diálogo verdadeiro em condições de igualdade entre alguns dos artistas mais renomados da América do Sul? Essa é a proposta da Bienal Internacional de Arte Contemporânea da América do Sul – BIENALSUR –, que no dia 5 inaugura no Memorial da América Latina a etapa Brasil com três exposições simultâneas na Galeria Marta Traba, onde a mostra ficará em cartaz até 15 de outubro com entrada gratuita para o público.

O Memorial da América Latina será uma das 84 sedes que integram o roteiro da mostra contemporânea que reúne obras de artes, vídeos e instalações sonoras de mais de 300 artistas distribuídas por 100 exposições em 32 cidades de 16 países dos cinco continentes.

O megaevento foi idealizado como um novo modelo de acesso a produções artísticas e universais. O público terá a oportunidade de fazer parte dessa inovadora rede cultural, participando ao mesmo tempo de diferentes eventos e exposições em todas as sedes da bienal, graças à utilização de uma ferramenta de dimensão virtual, as Ventanas BIENALSURque oferece aos visitantes de qualquer uma das mostras, a possibilidade de ver o que está acontecendo em cada uma das outras exposições. A ferramenta também permite o diálogo ao vivo entre as pessoas que estejam em diferentes eventos da programação.

Essas novidades tecnológicas, segundo o argentino Aníbal Jozami, organizador da BIENALSUR, representam um modelo inédito no campo artístico, totalmente diferente de tudo o que é conhecido até agora. “O que estamos tentando, em um momento de tantas intolerâncias e muros no mundo, é criar uma ferramenta de integração regional, capaz de eliminar as fronteiras através da arte, num diálogo cultural instantâneo entre a América do Sul e o resto do mundo”.

Bienalsur(1)

Não por acaso a Fundação Memorial da América Latina foi escolhida como uma das sedes do evento, diz o presidente Irineu Ferraz. “Estamos honrados com essa parceria porque a Bienalsur é um evento que está relacionado com as premissas que movem a instituição. Sediar uma das etapas brasileiras desse circuito internacional é uma deferência que ratifica o papel do Memorial, que é o de promover e apoiar a integração cultural e política dos povos da América Latina”.

As exposições na Galeria Marta Traba

El mundo cabe en una obra – Obras simples mostram o artista com lápis na mão, ou atrás da câmera, no lugar de observador ou cronista, confirmando sua capacidade de configurar uma nova existência poética da vida cotidiana. Esse projeto, segundo a curadora Jimena Ferreiro Pella, “procura refundar uma nova autonomia do trabalho baseado no imediatismo, onde a arte pode voltar a negociar com a vida testando outras formas de estar juntos e ser-mundo”. Os artistas são todos da Argentina: Ana Gallardo, Edgardo Antonio Vigo, Federico Manuel Peralta Ramos, Mirtha Dermisache, Mariana Ferrari, Lucrecia Lionti, Jorge Macchi, Tomás Maglione, Pablo Rosales Edgardo, Ivana Vollaro, Juan Carlos Romero.

Memórias de Corpo e Sombras – Coleção de Coleções Seleção de instalações de vídeo de diversas coleções sul-americanas. O foco são as diferentes formas de comunicação do corpo, que muitas vezes, segundo a curadora Diana Wechsler, “fala” antes da palavra. A retórica de um personagem encarna possíveis respostas; um catálogo de mãos em diferentes ações é capaz de condensar as vicissitudes de várias vidas, enquanto a pancada do calcanhar de um dançarino serve como marca rítmica para a descrição do seu corpo tenso. Participam: Oscar Muñoz (COL), Graciela Sacco (ARG), José Alejandro Restrepo (FRA/COL), Harun Farocki (DEU), Pedro G. Romero (ESP), Botto & Bruno (ITA) e Ana Gallardo (ARG).

Sombras para Llevar –Mostra interativa da argentina Juliana Iriart, que convida o público a posar para “materializar a sua sombra”, na posição que desejar. Diante de um holofote, a sombra projetada é capturada num rolo de papel de embrulho e transformada em um origami, que será entregue ao participante.

Serviço
1ª Bienal Internacional de Arte Contemporânea da América do Sul
Data: 05/09 até 15/10/17
Horário:  Das 09h às 18h, de terça a domingo
Local:  Galeria Marta Traba
Endereço: Av.Auro Soares de Moura Andrade/Metrô Barra Funda
Entrada gratuita (portões 2 e 5)
Estacionamento: portão 4 – R$ 25 o período
Classificação Livre

 

Compartilhar.

Comentários encerrados.