A artista plástica Maria Bonomi é homenageada no Palácio dos Bandeirantes

0

 

A artista plástica Maria Bonomi foi homenageada pelo Governo do Estado de São Paulo, em 25 de outubro de 2010, no Palácio dos Bandeirantes. Na ocasião, ela recebeu das mãos do governador Alberto Goldman a Ordem do Ipiranga, ao lado de mais 14 personalidades, entre eles, artistas, políticos, religiosos e esportistas. A primeira dama Deuzeni e Almino Affonso, Secretário de Relações Institucionais, também participaram da cerimônia, entre outros.

A italiana Maria Bonomi veio para o Brasil em 1946, onde passou a trabalhar como gravadora, escultora, pintora, muralista, curadora, figurinista, cenógrafa e professora. Recebeu diversos prêmios por sua obra, tanto no Brasil, como no exterior. Em 2001, ganhou o título de Comendadora da Ordem do Rio Branco. Duas de suas obras mais importantes estão no Memorial da América Latina: o painel em baixo-relevo “Futura Memória”, localizado na Sala Mário de Andrade, e “Etnias – Do primeiro e sempre Brasil”, um conjunto de painéis em argila, bronze e alumínio cujas gravuras – e Maria Bonomi é uma das nossas maiores gravadoras – lançam um olhar sobre os habitantes que aqui viviam antes da invasão dos europeus até os dias de hoje.

A Ordem do Ipiranga é a mais elevada distinção estadual, oferecida aos cidadãos que se destacaram por seus méritos pessoais e serviços prestados ao Estado de São Paulo e ao país. Além dela, Receberam a honraria no grau da Grã Cruz o médico e ex-ministro da Saúde Adib Jatene, o militante dos Direitos Humanos e ex-vice-prefeito de São Paulo Hélio Bicudo, o jurista José Afonso da Silva, e a tenista Maria Esther Bueno, entre outros.

Já o título de Comendador foi dado a Amaro Cavalcante de Albuquerque (post-mortem), Henrique Prata, a ex-jogadora de basquete Hortência, o consultor Moacir Longo, o padre Rosalvino, o maestro Roberto Tibiriçá, o autor de telenovelas Silvio de Abreu, e a escritora Tatiana Belinky. Por outro lado, o rabino Henry Sobel, o diretor de televisão José Bonifácio Sobrinho (Boni) e a artista plástica Maria Bonomi foram homenageados com o grau de Grande Oficial.

A Ordem do Ipiranga foi iniciada pelo governador Abreu Sodré em junho de 1969. Ela é honorífica, ou seja, não se trata de um título nobiliárquico, que se transmite de geração para geração. O grão-mestre da ordem é o governador Alberto Goldman, e o chanceler, o secretário-chefe da casa civil, Luiz Antônio Marrey.

A administração da Ordem é feita por um Conselho, composto pelo secretário-chefe da Casa Civil e pelos integrantes do Conselho Estadual de Honrarias e Méritos. Os graus de distinção são, por ordem de importância: Grã-Cruz, Grande Oficial, Comendador, Oficial e Cavaleiro.

Veja quem foram os outros homenageados:

Adib Jatene

Médico, professor universitário e cientista brasileiro. Conhecido e respeitado internacionalmente, tem dezenas de inovações no meio médico, como a invenção de uma cirurgia do coração para tratamento da transposição das grandes artérias em récem-nascidos, e do primeiro coração-pulmão artificial do Hospital das Clínicas. Jatene foi secretário estadual de Saúde no governo Paulo Maluf e duas vezes ministro da Saúde, durante o Governo Collor e, a última delas, no governo de Fernando Henrique Cardoso. É membro da Academia Nacional de Medicina.

Amaro Cavalcante de Albuquerque

Coordenador das primeiras campanhas de Alberto Goldman. Foi preso e torturado na época da ditadura brasileira.

Hélio Bicudo

Jurista e político brasileiro. Foi vice-prefeito de São Paulo de 2001 a 2004, durante a gestão de Marta Suplicy. Criou e preside a Fundação Interamericana de Defesa dos Direitos Humanos (FidDH), entidade que atua junto à Comissão Interamericana de Direitos Humanos denunciando e acompanhado casos de desrespeito aos Direitos Humanos no Brasil.

Henrique Prata

Filho do Dr. Paulo Prata, fundador do Hospital do Câncer de Barretos, deu continuidade ao trabalho do pai e com a ajuda de fazendeiros da região tornou o Hospital do Câncer de Barretos uma referência nacional.

Henry Sobel

Rabino norte-americano radicado há 37 anos no Brasil, onde foi presidente do Rabinato da Congregação Israelita Paulista (CIP) até outubro de 2007, quando afastou-se formalmente. Fez oposição à ditadura militar, e junto com outros religiosos, conseguiu publicar, em 1985, o livro “Brasil: Nunca Mais”, que se tornou um marco na história dos Direitos Humanos no País.

Hortência

Ex-jogadora de basquete, é considerada uma das melhores atletas do esporte de todos os tempos. Participou de duas olimpíadas, cinco campeonatos mundiais, quatro pan-americanos e quatro pré-olímpicos. Em 1990 bateu o recorde mundial de cestas, com 121 pontos em uma só partida.

José Afonso da Silva

Professor Titular aposentado da USP, onde também foi responsável pelo Curso de Direito Urbanístico, em nível de pós-graduação. É procurador do Estado de São Paulo aposentado, além de ter sido livre docente de direito financeiro, de processo civil e de direito constitucional da Faculdade de Direito da UFMG. É membro de diversos institutos, dentre os quais o Instituto dos Advogados do Brasil e a Associação Brasileira de Constitucionalistas Democráticos, da qual foi presidente e fundador.

José Bonifácio Sobrinho (Boni)

Publicitário, diretor e empresário de televisão brasileiro. Ao lado de Walter Clark, concebeu o formato básico da programação da TV Globo até hoje, com a grade do horário nobre formada por três novelas, o Jornal Nacional entre a segunda e a terceira, e uma atração especial a seguir. Responsável por importantes mudanças nos rumos da teledramaturgia nacional, foi vice-presidente de operações da TV Globo e atualmente é dono da TV Vanguarda, afiliada da emissora no interior de São Paulo.

Maria Esther Bueno

Ex-tenista brasileira jogou nas décadas de 50, 60, 70. Ao longo de sua carreira, venceu dezenove torneios do Grand Slam. Famosa pela elegância do estilo de jogo e pela potência do serviço, é considerada a maior tenista brasileira de todos os tempos.

Moacir Longo

Jornalista profissional autodidata e ex-vereador na Câmara Municipal de São Paulo, onde teve seu mandato cassado pelo regime militar. Trabalhou na imprensa de Jaú, Guarulhos, Campinas e São Paulo. Foi consultor e assessor parlamentar na Assembléia Legislativa paulista. Atualmente trabalha como consultor e assessor de imprensa no Sinafresp.

Padre Rosalvino

Padre salesiano, Rosalvino Moràn Viñayo é o fundador da Obras Social Dom Bosco no bairro de Itaquera, na Zona Leste. A entidade abriga crianças e adolescentes, oferece alimentação e recreação, escola e a introdução ao mercado de trabalho, junto com atendimento odontológico. Foi responsável pela melhora da qualidade de vida no bairro e diminuição da violência. Atuou na criação do Projeto de Lei do Estatuto da Criança e do Adolescente.

Roberto Tibiriçá

Maestro da Orquestra Sinfônica de Heliópolis começou sua carreira como pianista e camerista. Iniciou seus estudos de regência com o maestro Eleazar de Carvalho e venceu por duas vezes o “Concurso para Jovens Regentes” da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, passando a ser o principal regente convidado. Na Orquestra Sinfônica Brasileira foi diretor adjunto e posteriormente diretor artístico. Em Lisboa foi regente assistente do Teatro Nacional de São Carlos.

Silvio de Abreu

Autor de telenovelas brasileiro. Formado em cenografia pela Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo (EAD-USP), iniciou a carreira ao trabalhar como ator, em teatro, telenovela e cinema. Após um período, passou a dirigir filmes. A estreia como autor de novelas se deu em 1977. Entre suas principais obras estão Guerra dos Sexos, Rainha da Sucata e A Próxima Vítima.

Tatiana Belinky

Uma das mais importantes escritoras infanto-juvenis contemporâneas. Embora russa, está radicada no Brasil há quase oitenta anos. Escreveu artigos e crônicas para diversos jornais, além de críticas de literatura infantil. Em 1989 recebeu o Prêmio Jabuti, o mais importante da literatura brasileira, como Personagem Literária do Ano. Em 2010, tomou posse na Academia Paulista de Letras.

Legenda da foto:

Almino Affonso, Secretário de Relações Institucionais, a primeira-dama Deuzeni, a artista Bonomi e o governador Goldman

Compartilhar.

Comentários encerrados.